sexta-feira, 17 de junho de 2011

Psicanalise é para fracos, ou não.

Os remédios me tornam aceitável para essa sociedade, um remédio para controlar o humor, outro para dormir e por fim outro para acordar. São tantos comprimidos que ao fim de tudo quem esta se comprimindo sou eu. Tentando matar desesperadamente algo interno para ser aceito. Para tornar minha vida algo produtivo algo que as pessoas que “gostam” de mim respeitem e tenham orgulho.
Pego minha verdade e esfrego na sua cara, isso te faz sofrer me fazendo feliz. Algumas vezes mascaro a verdade deixando-a colorida e bela só para te fazer você sorrir. Isto me deixa contente. Ao fim de tudo estou sempre te enganando e a mim.
Sou imperfeito certamente, sou impulsivo e incontrolável, mas este sou eu e só desta forma encontro meu caminho. Vendo o que escrevo percebo claramente que os remédios não estão fazendo o efeito necessário.
Eu nada mais sou que você amplificado, dores e alegrias, são aparentemente tudo em mim.
Não conheço o meio termo, não conheço o simples viver, para mim sempre foi e sempre será o tudo ou o nada, até mesmo na forma que escrevo, descrevo minhas sensações de forma exagerada e ambivalente.

Um comentário: