sábado, 9 de outubro de 2010

9 de outubro

Acordei diferente do normal, acordei achando que mereço ser amado e respeitado.Que devaneio foi esse?
Logo, ao sair da cama achei que deveria me arrumar sentir-me belo, me amar e esperar algo bom acontecer.
Andando por ruas lotadas eu era notado, visto e as pessoas gostavam de mim, não me sentia um extraterrestre como nos dias normais. Passei o dia sendo observado.
As pessoas me olhavam com olhos desconfiados, de onde vem tanta luz? Porque esse garoto esta tão feliz em uma manhã nublada?
E o dia continuou sendo surreal, eu te encontrei. E incrivelmente isso não foi um momento mágico, não senti palpitações, o ar não acabou, e o tempo não parou.
Encontrar você, não me abalou e na realidade não causou nada, o encontro “casual” provocado por seu ego não me feriu, afetou, nem mesmo senti saudades do passado. Seus olhos brilhantes não eram nada além de olhos verdes cobra. Seu sorriso não era mais nada que uma propaganda de pasta de dente. Você não é mais nada para mim, ou será que você nunca foi? Alias qual é o seu nome mesmo? Mas que dia estranho.

Um comentário: